Arquivos

Lanches de Outono (I)

A companhia de amigos de longa data em casa numa tarde cinzenta e fria de Outono é sempre um bom motivo para fazer um lanche caseiro e quentinho, e ontem não foi exceção.

A acompanhar uma boa e animada conversa, que se estendeu até perto da hora de jantar, tivemos um bolo de iogurte com passas, ainda morno, e um chá de camomila, hortelã e canela, também ainda quente.

Aqui ficam as receitas, muito simples e muito práticas.

Bolo de iogurte com passas

Ingredientes:

2 iogurtes naturais

6 ovos

3 medidas de farinha (da caixa do iogurte)

3 medidas de açúcar amarelo

1/2 medida de óleo

passas a gosto

açúcar em pó para enfeitar

Confeção:

  1. Pré-aquece-se o forno a 180º, e unta-se uma forma redonda, sem buraco no meio, com margarina polvilhando-se depois com farinha.
  2. Numa taça para bater bolos juntam-se os ingredientes todos, com exceção das passas, pela ordem acima elencada, e bate-se tudo muito bem até a massa fazer bolhinhas.
  3. Quando a massa estiver bem batida, adiciona-se parte das passas e envolve-se com uma colher de pau.
  4. Seguidamente verte-se a massa na forma e colocam-se por cima mais algumas passas.
  5. Vai ao forno entre 30 a 35 minutos (fazer o teste do palito a partir dos 25 minutos, porque a cozedura pode variar de forno para forno).
  6. Quando estiver cozido, desenforma-se e polvilha-se com açúcar em pó para enfeitar.

 

Chá de camomila, hortelã e canela

Ingredientes:

1,5 litros de água a ferver (eu uso um jarro elétrico porque é mais rápido)

Quatro porções de chá de camomila em flor (dentro das bolinhas matálicas do chá) ou três pacotes de chá de camomila (eu uso as pirâmides da lipton)

dois ou três ramos pequenos de hortelã

1 pau de canela

2 colheres de sopa de açúcar mascavado (ou amarelo, em alternativa)

Confeção:

  1. Ferve-se a água, adicionam-se os ingredientes e mistura-se tudo bem.
  2. Deixa-se repousar entre 10 a 15 minutos e está pronto a servir.

Neste chá, ao contrário do que é habitual, usei as pirâmides da lipton porque não tinha camomila em flor, mas por norma prefiro usara flor seca.

 

Este foi o aspeto com que ficaram o bolo e o chá.

Os meus amigos gostaram muito do lanche.

E vocês??? Será que vão gostar?

 

 

Vadio

Sendo o “Canela em Pó” um blog dedicado às receitas que cozinho para as pessoas de quem gosto, também aqui há espaço para as bebidas que acompanham as referidas refeições.

Apesar de perceber muito pouco, ou quase nada, de vinhos, há uma característica que para mim é essencial: que o vinho seja bom.

E como é que eu sei se o vinho é bom, ou não? Simples: se for agradável ao paladar e se não deixar na garganta uma sensação de ter sido arranhada, então, para mim, é bom.

Se estou certa ou errada, não sei. A verdade é que até hoje, com estes critérios próprios, não tenho bebido muitos vinhos de que não goste (pelo menos depois de os provar a primeira vez). E hoje a sugestão que vos deixo é de um vinho que adoro e que, neste momento, faz parte do meu top 10 de vinhos preferidos – o Vadio.

 

Sendo eu uma fã de vinhos tintos, devo admitir que no que respeita ao Vadio a preferência é complicada de definir. Do tinto ao branco, passando pelo espumante, a escolha não é fácil.

Menos fácil ainda é encontrar este vinho à venda, no entanto, é fácil encomendar no site do Empório do Vinho.

Experimentem e depois contem como foi!!!