Arquivos

Batadas assadas no forno com castanhas

Há uns dias que andava com vontade de batatas assadas, daquelas que se comem em casa da Avó, mas a preguiça e a falta de tempo conjugaram-se, até ontem, para me impedir de as confecionar. Mas ontem quebrei o ciclo: com uma amiga querida em casa para jantar resolvi cozinhar as batatas que tanto andavam a apetecer-me e o resultado foi o que se segue. Como ainda tinha algumas castanhas congeladas, assei-as também.

Batatas assadas no forno com castanhas

Ingredientes (para 2 pessoas):

4 batatas grandes

300 gramas de castanhas congeladas

Pimentão doce

Alho em pó

Sal

Azeite

Vinho branco

Louro

Salsa

Confeção:

  1. Descascar as batatas e cortar em gomos pequenos, dispondo-as juntamente com as castanhas num tabuleiro de alumínio.
  2. À parte misturam-se os temperos, à exceção do azeite, regando-se as batatas e as castanhas com a mistura. Seguidamente coloca-se azeite a gosto e deixa-se marinar durante 2 horas.
  3. Leva-se ao forno durante 30 a 40 minutos, a uma temperatura de 200º.

IMG_1115

(antes de ir ao forno)

IMG_1121

(resultado final)

Anúncios

Pastel de frango com legumes

Anteontem houve experiência culinária cá em casa! Com uma excelente companhia para jantar apetecia-se fazer algo novo, diferente, algo que deixasse na boca um sabor capaz de mexer com os sentidos.

Ainda no escritório, ao rever mentalmente o conteúdo da dispensa e do frigorífico, dei por mim a escrever listas de ingredientes que poderiam ser combinados – e assim nasceu o meu pastel de frango com legumes.

Para acompanhar fiz umas batatas doces assadas no forno, que não têm segredo algum e ficam bem com tudo!

Aqui fica a receita!

Pastel de frango com legumes (para duas a três pessoas)

Ingredientes:

1 embalagem de massa quebrada

2 pernas de frango (ou peitos, como preferirem)

2 cenouras

1 alho francês

1 cebola média

4 alhos

1 caldo knorr de legumes

Azeite q.b.

Vinho branco q.b.

Sal a gosto

Pimenta da Jamaica a gosto

Queijo ralado

Confeção:

  1. Coze-se o frango em água e sal. Quando estiver cozido, desfia-se e reserva-se.
  2. Leva-se a cebola e o alho picados ao lume numa quantidade generosa de azeite e deixa-se alourar bem.
  3. De seguida juntam-se as cenouras raladas e o alho francês cortado em rodelas muito fininhas e envolve-se bem, temperando com o sal e a pimenta da Jamaica e adicionando meio copo de vinho branco. Depois tapa-se durante três ou quatro minutos para deixar suar um pouco.
  4. À parte, estende-se a massa quebrada num tabuleiro de ir ao forno, conservando na base o papel vegetal que a envolve.
  5. Seguidamente, e consoante a textura já adquirida pelos legumes, junta-se o frango e envolve-se tudo, mexendo de vez em quando até que os legumes estejam cozinhados. (pode ser necessário retificar os temperos ou acrescentar um pouco mais de azeite.)
  6. Quando os legumes estiverem devidamente cozinhados, colocar o preparado no centro da massa quebrada e fechar. Colocar um pouco de queijo ralado (a variedade do queijo depende do gosto de cada um). 

(antes de ir ao forno)

  1. Levar ao forno entre 15 a 20 minutos, ou até a massa quebrada estar cozinhada.

(aspeto depois de saído do forno e devidamente empratado)

(aspeto interior)

Espero que experimentem e que gostem! A minha companhia para jantar gostou muito!

Bom apetite!

Polvo com broa

Há uma semana decidi que estava na altura de esvaziar o congelador, com o propósito de o descongelar e limpar. A verdade é que o meu congelador mais parece um iceberg do que outra coisa qualquer. Ao arrumar o que lá tinha dentro, para poder definir o que cozinhar em cada momento e não estar a comprar ingredientes que tivesse em casa, descobri polvo – que é algo que ADORO!!!

A decisão do prato a confecionar era complicada, mas depois de muito pensar optei por polvo com broa, cuja receita vos deixo já de seguida.

Ingredientes:
1 cebola grande
2 polvos médios
300 gramas de caldo verde
Broa de milho
2 dl de azeite
3 alhos
flor de sal q.b.
coentros a gosto

Confeção:

  1. Coloca-se o polvo congelado dentro de uma panela de pressão com água a cobrir o polvo e a cebola descascada. Leva-se ao lume e, depois de levantar fervura, deixa-se cozer durante 25 minutos.
  2. Retira-se o polvo para um recipiente, e na mesma água coloca-se o caldo verde a cozer durante 15 minutos (sem ser necessário fechar a panela de pressão, desta vez).
  3. Quando o caldo verde estiver cozido, escorre-se e salteia-se com dois dentes de alho esmagados e 1 dl de azeite. Quando estiverem salteados colocam-se num pirex que posteriormente irá ao forno.
  4. Após esta operação, salteia-se o polvo já cortado em pedaços médios com um dente de alho e 0,5 dl de azeite, colocando-se depois sobre o caldo verde.
  5. Por fim, tritura-se a broa de milho com os coentros, acrescentando-se, de seguida, 1 dl de azeite para unir tudo. Após esta operação, cobre-se o preparado anterior e leva-se ao forno durante 10 minutos para tostar.

Este é o aspeto final, já no prato! Posso dizer-vos que nunca tinha feito e que a experiência correu lindamente!!!

Espero que gostem 🙂

Risotto de cogumelos com alecrim

Este é um dos pratos que mais prazer me dá de cozinhar – em tom de brincadeira costumo dizer que fazer risotto é terapêutico e tranquilizante. Para além disso, é bastante simples e rápido, embora exija uma pequena preparação prévia.

 

Ingredientes: (para 4 pessoas)

1 chalota média ou duas pequenas

2 dentes de alho

1 knorr para arroz

1 folha de louro

Azeite q.b.

2 colheres de sopa de margarina

300 gramas de arroz carnaroli

1 copo de vinho branco

10 gramas de cogumelos shiitake desidratados

10 gramas de cogumelos orelhas de judas desidratados

10 gramas de cogumelos trompete desidratados

Queijo parmesão q.b. (eu prefiro ralado na altura em lascas grossas, mas o parmesão em pó também pode ser utilizado)

Alecrim fresco (a quantidade depende do paladar de cada um)

 

Confeção:

  1. Antes de começar a confeção do risotto é necessário preparar os cogumelos: primeiro colocam-se os cogumelos num recipiente com água quente e deixam-se hidratar durante 15 minutos; depois levam-se os cogumelos ao lume na água em que estiveram de molho com uma colher de chá de sal e, após levantar fervura, deixa-se cozer durante 10 minutos; por fim retiram-se os cogumelos e reserva-se a água.
  2. Picam-se finamente as chalotas e os alhos para uma caçarola, juntamente com o azeite, o louro, o caldo Knorr e uma colher de sopa de margarina. Deixa-se derreter o caldo Knorr e alourar as chalotas e os alhos, em lume brando e sem nunca parar de mexer.
  3. Seguidamente, coloca-se o arroz na caçarola e mexe-se até ficar translúcido. Quando o arroz atingir este ponto juntar o copo de vinho branco e deixar que o arroz absorva o líquido sem nunca parar de mexer.
  4. Quando o arroz tiver absorvido o vinho, colocar duas a três conchas da água onde foram cozidos os cogumelos. Repetir esta operação até que o arroz fique no ponto (eu gosto dele um pouco durinho).
  5. Quando o arroz estiver no ponto junta-se uma colher de sopa de margarina, os cogumelos e o alecrim, envolvendo tudo muito bem.
  6. Por fim, acrescenta-se o queijo parmesão, envolvendo-se, novamente, tudo muito bem.

E está pronto a servir!

Para quem, como eu, adora queijo, sugiro acrescentar um pouco mais de parmesão quando já estamos servidos!

Bom apetite